“The town was paper, but the memories were not.”

Há algumas semanas recebi a notícia de que um dos meus autores de young adult preferidos, John Green, estava de visita marcada ao Brasil. Estava cheia de expectativas para conhecê-lo até que percebi que a visita que ele faria seria pela FOXFilm para promover o filme que foi adaptado de sua obra literária, Cidades de Papel, e não pela editora para algum evento como sessão de autógrafos.

Já tinha desistido e ficado cabisbaixa porque ele viria especificamente para uma cidade tão próxima da minha e não haveria chances para mim de conhecê-lo. Participei de todas as promoções possíveis, já sem esperança, até que… ganhei uma! Acordei com um convite da Editora Intrínseca, responsável pela maior parte das publicações do autor no Brasil, me presenteando com um par de ingressos para a première do filme com a presença do John Green e do Nat Wolff, o ator que protagoniza Quentin Jacobsen na adaptação.

Fiquei extremamente feliz e só conseguia pensar na extraordinariedade disso tudo até o dia no evento – na verdade estou pensando até hoje. Cheguei mais cedo pois o John prometeu chegar às 20h no local do evento para atender os fãs antes da sessão. Com meu ingresso bem escondido na bolsa (HAHA) me juntei a multidão de fãs que ansiava algum contato com o autor.

Odeon

Fãs lotando a frente do Cine Odeon no dia do evento.

Quando ele chegou, mais ou menos no horário previsto, eu estava exatamente na entrada do tapete vermelho e por isso fui uma das primeiras que ele atendeu. Havia muitos seguranças nos separando dele, e por isso foi difícil conseguir uma foto. Apesar disso, consegui um autógrafo e quase perdi meu livro porque ele não sabia para quem devolver! “Whose book is this?”, falou meio perdido. Morri de rir, mas ele conseguiu me encontrar e entregou o livro para mim!!!

.

Não consigo parar de olhar para o meu livro autografado!

Ele próprio relatou que nunca havia sido recepcionado de forma tão intensa. “Eu sempre sonhei em ser um jogador de futebol, mas hoje à noite eu ouvi meu nome como uma canção, então, é quase tão bom quanto”, disse em entrevista para o Adoro Cinema.

Depois do nosso breve contato, entrei na sessão para conseguir um bom lugar no cinema. Não podíamos entrar com celulares ou equipamentos eletrônicos, por isso não pude registrar os momentos lá dentro. Em cima de cada assento havia uma caixinha com biscoito globo, marcador, botom, pingente da editora, lenços de papel e água, também ganhamos Guaraná black, que patrocinava o evento.

Antes da sessão começar, o autor foi chamado para um discurso. Foi nesse momento que ele passou exatamente por mim, no corredor, para ir a frente. Ele é uma pessoa ótima e gentil e um dos autores mais incríveis que já tive o prazer de ler, e vê-lo passar ali na minha frente sem ter o meu fangirl moment foi muito difícil, acredite.

Discurso antes da sessão

Discurso antes da sessão – Foto: Divulgação FOXFilm do Brasil

Ele agradeceu aos fãs e contou a experiência da adaptação do livro e da viagem ao país. Falou sobre o elenco, a produção, os desafios e a intencionalidade da sua obra. Me senti privilegiada de estar assistindo àquilo tudo de primeira mão e ao vivo, e me lembro de ter consciência de estar vivenciando um dos momentos mais incríveis do qual já sonhei.

John Green deixou o palco finalizando: “As they say in my hometown: don’t forget to be awesome.”, levando consigo o desfecho de uma noite inesquecível para mim, para os fãs brasileiros e tenho certeza, para ele também.

A minha crítica do filme vocês podem conferir aqui.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

Um comentário sobre ““The town was paper, but the memories were not.”

  1. Bruna Rezende disse:

    Sua paixão e a forma como descreve sua experiência são inspiradoras! Parabéns, amiga, ídola, jornalista, linda!! Você merece, tenho certeza de que irá crescer muitoooo e alcançar todos os seus objetivos e sonhos (tanto profissionalmente como fangirl). Obrigada para todo o sempre pela oportunidade, jamais esquecerei desse dia e principalmente da nossa amizade! E rumo à infinitas histórias que ainda vamos viver juntas!!!!! Amo você!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s