“Toda Luz Que Não Podemos Ver” – Resenha

“Abram os olhos e vejam o máximo que puderem antes que eles se fechem para sempre”

Avaliei com 5 estrelas no Skoob.


“Toda Luz Que Não Podemos Ver” de Anthony Doerr, vencedor do Prêmio Pulitzer de ficção, intercala narrativas que contam a história de dois adolescentes durante a Segunda Guerra Mundial.

IMG_1217

Paris, França.

Marie-Laure é uma menina cega que vive com seu pai, Daniel LeBlanc, em Paris. Porém, quando a cidade é ocupada pelos nazistas no início da Guerra, o Museu confidencia a sua mais preciosa pedra ao pai de Marie, e os dois seguem para a residência de um parente na cidade de Saint-Malo, foragidos.

Em Saint-Malo, o pai de Marie constrói uma maquete da cidade para que a filha possa conhecer e andar pelas ruas em momentos oportunos. Dessa forma, Marie-Laure, menina de grande inteligência e rápido aprendizado, estará familiarizada com a cidade.

Alemanha nazista.

A única família de Werner, nosso segundo protagonista, é Jutta. Porém, os dois são obrigados a se afastar quando os dons e a mente brilhante de Werner chamam a atenção de uma escola nazistas e uma vaga é conferida a Werner. De repente, o menino se vê escapando de uma vida de trabalho nas minhas de carvão mineral, que custou a vida de seu pai. Werner, no entanto, logo percebe que essa não é a oportunidade que imaginou em seus melhores sonhos.

IMG_0913

A obra nos faz encarar a 2ª Guerra por ângulos impopulares. O título, inclusive, é uma referência a essas histórias desconhecidas dessa época histórica.

“Há inúmeras histórias invisíveis ainda enterradas dentro da Segunda Guerra Mundial – histórias de crianças normais, por exemplo, são uma espécie de “luz” que normalmente não vemos. Em última análise, o título foi concebido como uma sugestão de que nós gastamos muito tempo focados em apenas uma pequena fatia do espectro de possibilidades.” Anthony Doerr

Cada exemplar possui 528 páginas com capítulos bem curtos, uma forma que Anthony Doerr encontrou de ser gentil com o leitor.

O livro, em 3ª pessoa, constrói uma narrativa impecável, na medida que Anthony Doerr se preocupa em sentir o universo junto com seus personagens. É uma obra que trata das atrocidades da Guerra, mas que se preocupa principalmente em mostrar a humanidade das vítimas mesmo quando se trata de sobrevivência. É um livro que me fez lembrar porque amo a literatura, em primeiro lugar.


Já leu ou ficou com vontade de ler? Conta nos comentários ❤

Anúncios

5 comentários sobre ““Toda Luz Que Não Podemos Ver” – Resenha

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s